Lipominiabdominoplastia

LIPOMINIABDOMINOPLASTIA: 
Tratamento abdominal indicado para mulheres que apresentam acúmulos de gordura e discreta flacidez de pele no seguimento infraumbilical. 
  • Lipoaspiração abdominal.
  • Retirada do excesso de pele.
  • Caso haja indicação poderá ser realizado plicatura, ou seja, a correção da diastase muscular, mas sem necessitar cicatriz ao redor do umbigo.
  • Cicatriz na prega abdominal inferior pouco maior que uma cicatriz de cesárea.
  • Anestesia peridural, raquidiana ou geral.
  • Tempo de internação 1 diária.
  • Tempo de cirurgia de aproximadamente 5 horas.
A leitura destas observações sobre a cirurgia plástica abdominal servirá para esclarecê-lo(a) sobre os detalhes que certamente estão lhe interessando no momento
 

Perguntas Frequentes

Quantos quilos vou emagrecer com a cirurgia indicada?
Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. 

Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantem com o restante do tronco e os membros. Paradoxalmente, os abdomes que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas. Assim é que a maioria das mulheres apresentam certa “flacidez” do abdome após 1 ou vários partos, com predominância de pele sobre a quantidade de gordura localizada na região.
 
Estes casos nos permitem excelentes resultados. Em outros casos, em que o paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo; entretanto, vale a pena lembrar que “excesso de gordura” em outras regiões vizinhas do abdome ainda existirão, o que nos leva a aconselhar àqueles que assim se apresentem a prosseguir com um tratamento clínico para equilibrar as diversas partes entre si.
A cirurgia do abdome deixa cicatriz muito visível?

A cicatriz resultante no abdome localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. 

Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho (há casos mesmo em que o próprio biquini poderá ser usado), e infalivelmente passará por várias fases de evolução, como se segue:

1ª FASE (Pós operatório imediato até o 5º dia de cirurgia): 
Apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível.

2ª FASE (6º dia de pós operatório até 2º mês): 
Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor que tornará de “vermelho”. Existe, algumas vezes, prurido e até dor discreta sobre a cicatriz. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

3ª FASE (2ª mês até aproximadamente 12ª mês): 
Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período.

Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Na resposta anterior fizemos algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Resta-nos ainda acrescentar algumas observações sobre o novo abdome, no que tange à sua consistência, sensibilidade, volume, etc.

Nos primeiros meses, o abdome apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de “inchaço”, que regride espontaneamente. Posteriormente, poderá ficar com aspecto de “esticado” ou “plano”. 

Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios físicos, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. 

Nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 12 a 18 meses de pós-operatório.

É verdade que será feito um umbigo novo?

Não. O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita no item anterior).

A cirurgia do abdome corrige aquele excesso de gordura sobre a região do estômago?

Sim, poderá haver melhora no caso da Lipoabdominoplastia e a Lipominiabdominoplastia que efetivamente retiram gordura em excesso.

Poderei ter filhos futuramente? O resultado não ficará prejudicado?

Aconselhamos que tenha todos os filhos programados antes de se submeter a uma cirurgia plástica abdominal. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja controlado adequadamente.

Ouvi dizer que o pós-operatório é muito doloroso.

Não. Uma cirurgia de evolução normal não deve apresentar dor exagerada. Prescrevemos analgésicos e antinflamatórios potentes que controlam bem a dor. 

Outra coisa importante é a nossa utilização rotineira de drenos o que diminui o acúmulo de sangue e líquidos, consequentemente menos processo inflamatório. 

Além disso, na nossa rotina pós operatória, indicamos precocemente drenagem linfática e ultra-som que ajudam, entre outras coisas, no conforto pós operatório.

Há perigo nesta operação?

Toda atividade humana reserva em maior ou menor grau algum risco. Todos os riscos e complicações possíveis e suas formas de prevenção e tratamento serão minuciosamente comentados na consulta. 

POSSÍVEIS RISCOS DA CIRURGIA 

  • Cicatrizes desfavoráveis,
  • Sangramento (hematoma),
  • Infecção,
  • Acúmulo de líquido (seroma),
  • Riscos anestésicos,
  • Má cicatrização,
  • Necrose da pele,
  • Dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele,
  • Despigmentação da pele e/ou inchaço prolongado,
  • Assimetria,
  • Deiscência (reabertura de uma ferida previamente fechada),
  • Necrose do tecido adiposo,
  • Danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões,
  • Dor, que pode perdurar,
  • Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares,
  • Fios de sutura podem espontaneamente emergir na pele, tornando-se visíveis ou causar irritação que exijam sua remoção,
  • Possibilidade de novo procedimento cirúrgico.
     
Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação?

Anestesia peridural é a que utilizamos mais frequentemente. Poderá ser utilizada também raqui ou geral.

Quando poderei tomar banho completo?

Geralmente após o 2º dia de pós-operatório.

Qual a evolução pós-operatória?
Voce não deve se esquecer que, até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases são características deste tipo de cirurgia. No item 2, esclarecemos sobre a evolução cicatricial (até o 12º mês). No item 3 respondemos sobre a evolução da forma do abdome, bem como a sensibilidade, consistência, etc. 

Entretanto, poderá lhe ocorrer alguma preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado final antes do tempo previsto”. Seja paciente pois seu organismo se encarregará de dissipar todos os pequenos transtornos intermediários que, infalivelmente chamarão a atenção de alguns de seus amigos que não se furtarão à observação: “SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO?”

É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Daremos os esclarecimentos necessários, para sua tranqüilidade. Em algumas pacientes, ocorre uma certa ansiedade nesta fase, decorrente do aspecto transitório (edema, insensibilidade, transição cicatricial, etc.). Isto é passageiro e geralmente reflete o desejo de se atingir o resultado final o quanto antes. 

Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia do abdome deverá ser considerado como definitivo antes dos 12 aos 18 meses.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME

A decisão de se submeter à esta cirurgia é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios estarão de acordo com seus objetivos e se os riscos e possíveis complicações são aceitáveis.

Seu cirurgião plástico e/ou equipe irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual irá se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais.



RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:             
Leia atentamente cada item abaixo e qualquer dúvida entre em contato com a equipe de enfermagem do Hospital:       
                                                         
  • Entregar os exames no hospital 1 mês antes da cirurgia.
  • Internar-se no hospital obedecendo ao horário estabelecido.
  • Comunicar-se conosco até dois dias antes da operação em caso de gripe ou outra indisposição.
  • Se fizer uso de alguma medicação continua e/ ou controlada, comunicar o médico e a equipe com antecedência;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas, cessar tabagismo (cigarro) e uso de drogas ilícitas por 30 dias antes da cirurgia.
  • Parar com o uso do anticoncepcional, reposição hormonal, ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina), anabolizantes, medicamentos para emagrecer e Roacutan  30 dias antes da cirurgia;
  • Faça uso todos os dias de alimentos ricos em proteínas como: carne bovina, aves, peixes, ovos, leite, pois ajudam na cicatrização tecidual;
  • Caso tenha realizado alguma cirurgia anteriormente ou tratamentos estéticos diversos como (lipostabil e aplicação) avisar equipe de enfermagem.
  • Contamos com a vossa colaboração para que a cirurgia seja previsível e tranquila.
  • Programe suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a se tornar dispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 25 dias.
Lembrando que, todas as orientações pré-operatórias, o checklist completo, são passadas para o paciente pessoalmente após a consulta com o médico cirurgião, com o médico anestesista e da conferência dos exames solicitados.


RECOMENDAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS:    
Os cuidados pós operatórios são de suma importância para a recuperação de sua saúde e bem estar. Por isso siga as orientações que lhe foram passadas por escrito e verbalmente ainda no hospital. Segue abaixo algumas instruções   e qualquer dúvida entre em contato com o médico. 
  • MEDICAÇÃO:
Os medicamentos devem ser tomados nos horários estabelecidos conforme receita médica fornecida pelo médico na alta hospitalar.
 
  • ALIMENTAÇÃO      
Seguir as orientações nutricionais entregues na véspera da cirurgia.
 
  • DRENO:
Manter o dreno abaixo do nível do corpo, nunca no mesmo nível nem acima, se for necessário levantar, travar o mesmo antes de realizar o movimento, pelo risco de infecção, caso haja refluxo. Não esquecer o mesmo travado.

Deve ser esvaziado pelo acompanhante, após a alta hospitalar a cada 3 horas observando o volume desprezado;

Não lavar o mesmo para evitar contaminação;

Mantê-lo sempre com vácuo para que funcione corretamente;

Será retirado de 1 a 3 dias de pós-operatório. 

 
  • CUIDADOS COM O ABDOMEN NOS PRIMEIROS 30 DIAS DE PÓS-OPERATÓRIO
É necessário o auxílio de acompanhante para: levantar, deitar, sentar, banhar-se, arrumar o cabelo e vestir-se por 15 dias severamente e até os 30 dias moderadamente;

Manter cotovelo ao lado do corpo pelos 30 dias de pós - operatório;

O curativo não deve ser aberto nem retirado sem autorização da equipe de saúde;

Não molhar o curativo nos 2 primeiros dias de pós-operatório;

Não retirar os curativos sem autorização da equipe;

Usar meias compressivas por 20 dias;

Não dirigir por 30 (trinta) dias de pós-operatório;

Não ingerir bebida alcoólica por 30 (trinta) dias de pós-operatório.
                       
Lembrando que todas as orientações sobre o pós-operatório são passadas para o paciente pessoalmente, por escrito e verbalmente.
Qualquer dúvida entre em contato com o médico.
 
Telefones para contato: (66) 9986-0953 Dr. Sergio Evangelista           
 
Dr. Sérgio Evangelista - Cirurgia Plástica no Mato Grosso

testimoniais...