Mastopexia de Aumento

MASTOPEXIA DE AUMENTO:
Aumento das mamas por meio da utilização de prótese de silicone e a retirada do excesso de flacidez de pele.
  • Anestesia geral ou peridural.
  • Tempo de cirurgia até 4,5hs
  • Tempo de internação 1 diária.
  • Cicatriz periareolar, vertical e no sulco submamário.

Você estará prestando uma inestimável colaboração a ?você mesma? lendo com atenção as observações que faremos às inevitáveis perguntas que todas as candidatas a cirurgia estética de aumento das mamas costumam fazer ao seu cirurgião plástico.

Perguntas Frequentes

Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e consistência?
As mamas podem ter seu volume aumentado através da cirurgia. Assim é que, neste caso, pode-se escolher o novo volume, pois dispomos de vários tamanhos de peças de silicone a serem introduzidas. Existe uma harmonia entre o volume ideal das mamas e o tamanho do tórax, característica esta que deve ser preservada no planejamento da cirurgia. Deverão ser mantidas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax de cada paciente, a fim de se obter uma maior harmonia estética.

A mama assim operada, passará por vários períodos evolutivos:

a) 1ª E 2ª FASE DE POS OPERATÓRIO (do pós operatório imediato até 2º mês): 
Neste Período, apesar das mamas se apresentarem com aspecto bastante melhorado, sua forma e volume ainda estão aquém do resultado planejado

Lembre-se desta observação: NENHUMA MAMA SERÁ “PERFEITA” NA 1ª E 2ª FASE DE PÓS-OPERATÓRIO.

b) 3ª FASE DE PÓS OPERATÓRIO (do 2º mês até 12º ): 
Neste período, a mama apresenta evolução que tende à forma definitiva. São características deste período menor grau de “inchaço” das mamas; além disso, o aspecto cicatricial encontra-se em plena fase de transição (ver item 1º). 

Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período, costumamos dizer às mesmas que seu resultado ficará melhor ainda, pois, isto será a característica do período tardio. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade, etc.). 

Tem grande importância no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas, bem como o volume da prótese introduzida.
Onde se localizam as cicatrizes?

As cicatrizes serão colocadas de acordo com a necessidade cirúrgica específica da mama a ser operada. Algumas vezes as mamas a serem operadas podem nos permitir vários pontos de acesso cirúrgico, e nestas situações podemos deixar a opção da escolha de onde ficarão as cicatrizes com a própria paciente.

Ouvi dizer que algumas pacientes ficam com cicatrizes muito visíveis.

Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Geralmente, pessoas de pele clara tendem menos a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena ou orientais têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes familiares nos facilitará o prognóstico cicatricial.

Existe correção para as cicatrizes hipertróficas?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com as características da 1ª e 2ª FASE da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida conosco e nunca com terceiros que, como você, “também estão apreensivos quanto ao resultado final”.

Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Apesar do resultado imediato ser muito bom, sómente na fase mencionada como “período tardio” (vide item anterior) é que as mamas atingirão sua forma definitiva.

No caso de gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado?

No caso de gravidez a amamentação não sofrerá nenhuma consequencia, porém, o resultado estético poderá sofrer alterações estéticas provocadas pelas modificações gestacionais.

O pós-operatório desta cirúrgica é doloroso?

Depende muito da sensibilidade de cada paciente, mas você precisa obedecer às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias. Poderá ocorrer manifestação dolorosa sim, que é amenizada com os analgésicos receitados.

Lembrando que, se sentir algum tipo de desconforto entre em contato com o médico. 

Qual a evolução pós-operatória?
Você não deve se esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases (vide itens 1 e 5). 

Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do previsto”, não faça disto motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma amiga que não se furtará à observação:  SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO?
 
É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida; daremos os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.
Quando poderei retornar as minhas atividades físicas?

Geralmente após 30 a 45 dias, com exercícios progressivos.

Poderei amamentar depois da cirurgia?

Em nenhum dos casos há prejuízos a lactação, graças a técnica cirúrgica que permite a preservação do mamilo.

O que vem a ser a retração da cápsula?
É uma retração exagerada da cápsula fibrosa do organismo (que se forma em torno da prótese), que determina certo grau de endurecimento à região, quando palpada. Pequeno percentual de casos poderá estar sujeito à tal retração e pode ser, algumas vezes, sintoma de uma perfuração da prótese.

Cirurgião e paciente, poderão ponderar sobre a conveniência ou não da substituição ou até retirada das próteses. A retração da cápsula nunca reflete imperícia do cirurgião, mas sim, um comportamento anômalo do organismo das pacientes que a apresentam frente à prótese.
HÁ RISCOS NESTA CIRURGIA?
POSSÍVEIS RISCOS NESTA OPERAÇÃO:
• Cicatriz desfavorável na mama,
• Sangramento (hematoma),
• Infecção,
• Má cicatrização das incisões,
• Alterações de sensibilidade do mamilo ou da mama, que podem ser temporárias ou permanentes,
• Riscos da anestesia,
• Contorno e forma da mama irregularidades,
• Descoloração da pele, alterações da pigmentação, inchaço e hematomas,
• Danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões – de forma temporária ou permanente,
• Alergia ao material do curativo, ao fio de sutura, a colas, aos derivados do sangue, a medicações  tópicas ou injetadas,
• Assimetria da mama,
• Necrose do tecido adiposo (necrose gordura),
• Acúmulo de líquido (seroma),
• Rigidez excessiva do peito,
• Possibilidade de perda parcial ou total do mamilo e da aréola,
• Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares,
• Dor, que pode perdurar,
• Possibilidade de novo procedimento cirúrgico (retoque).

RECOMENDAÇÕES SOBRE A MASTOPEXIA DE AUMENTO

A decisão de se submeter à cirurgia de aumento de mama é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios estarão de acordo com seus objetivos e se os riscos e possíveis complicações são aceitáveis.

Seu cirurgião plástico e/ou equipe irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual irá se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais.


RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:             
Leia atentamente cada item abaixo e qualquer dúvida entre em contato com a equipe de enfermagem do Hospital:       
                                                         
  • Entregar os exames no hospital 1 mês antes da cirurgia.
  • Internar-se no hospital obedecendo ao horário estabelecido.
  • Comunicar-se conosco até dois dias antes da operação em caso de gripe ou outra indisposição.
  • Se fizer uso de alguma medicação continua e/ ou controlada, comunicar o médico e a equipe com antecedência;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas, cessar tabagismo (cigarro) e uso de drogas ilícitas por 30 dias antes da cirurgia.
  • Parar com o uso do anticoncepcional, reposição hormonal, ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina), anabolizantes, medicamentos para emagrecer e Roacutan  30 dias antes da cirurgia;
  • Faça uso todos os dias de alimentos ricos em proteínas como: carne bovina, aves, peixes, ovos, leite, pois ajudam na cicatrização tecidual;
  • Caso tenha realizado alguma cirurgia anteriormente ou tratamentos estéticos diversos como (lipostabil e aplicação) avisar equipe de enfermagem.
  • Contamos com a vossa colaboração para que a cirurgia seja previsível e tranquila.
  • Programe suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a se tornar dispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 25 dias.
Lembrando que, todas as orientações pré-operatórias, o checklist completo, são passadas para o paciente pessoalmente após a consulta com o médico cirurgião, com o médico anestesista e da conferência dos exames solicitados.


RECOMENDAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS:    
Os cuidados pós operatórios são de suma importância para a recuperação de sua saúde e bem estar. Por isso siga as orientações que lhe foram passadas por escrito e verbalmente ainda no hospital. Segue abaixo algumas instruções e qualquer dúvida entre em contato com o médico.     
  • MEDICAÇÃO:
Os medicamentos devem ser tomados nos horários estabelecidos conforme receita médica fornecida pelo médico na alta hospitalar.
 
  • ALIMENTAÇÃO      
Seguir as orientações nutricionais entregues na véspera da cirurgia.
 
  • DRENO:
Manter o dreno abaixo do nível do corpo, nunca no mesmo nível nem acima, se for necessário levantar, travar o mesmo antes de realizar o movimento, pelo risco de infecção, caso haja refluxo. Não esquecer o mesmo travado.

Deve ser esvaziado pelo acompanhante, após a alta hospitalar a cada 3 horas observando o volume desprezado;

Não lavar o mesmo para evitar contaminação;

Mantê-lo sempre com vácuo para que funcione corretamente;

Será retirado de 1 a 3 dias de pós-operatório. 

 
  • CUIDADOS COM AS MAMAS NOS PRIMEIROS 30 DIAS DE PÓS-OPERATÓRIO: 
É necessário o auxílio de acompanhante para: levantar, deitar, sentar, banhar-se, arrumar o cabelo e vestir-se por 15 dias severamente e até os 30 dias moderadamente;

Manter cotovelo ao lado do corpo pelos 30 dias de pós - operatório;

O curativo não deve ser aberto nem retirado sem autorização da equipe de saúde;

Não molhar o curativo nos 2 primeiros dias de pós-operatório;

Não retirar os curativos sem autorização da equipe;

Usar meias compressivas por 20 dias;

Não dirigir por 30 (trinta) dias de pós-operatório;

Não ingerir bebida alcoólica por 30 (trinta) dias de pós-operatório.
                       
Lembrando que todas as orientações sobre o pós-operatório são passadas para o paciente pessoalmente, por escrito e verbalmente.
Qualquer dúvida entre em contato com o médico.
 
Telefones para contato: (66) 9986-0953 Dr. Sergio Evangelista           
Dr. Sérgio Evangelista - Cirurgia Plástica no Mato Grosso

testimoniais...